Parque Linear do Rio Uberabinha

Implantação
Implantação

press to zoom
Estação Cultura
Estação Cultura

press to zoom
Estação Cultura
Estação Cultura

press to zoom
Implantação
Implantação

press to zoom
1/6

 

autores

ano do projeto

ano da execução

área

A proposta para o Parque Linear do Rio Uberabinha foi pensada no sentido de deixar a maior área possível livre de interferências, com o propósito de que a sua urbanidade se construa através da ação de seu usuário. O Parque se coloca como intenso foco de acontecimentos, como concentrações dinâmicas de fluxos de circulações, cruzamentos de caminhos e cenário para manifestações de seus usuários explorando as energias do espaço. Foram estabelecidos apenas alguns pontos de apoio, 
a fim de que esse usuário desperte para uma ação de modificação constante nesse novo espaço publico.
 
O Parque estará equipado com ciclovias, passeios e passarelas que ligam as duas margens do rio, unindo bairros e considerando 5 Estações: Náutica, Esportes, Cultura, Ecológica e Buritis. Cada uma delas, com características particulares incentivando o uso do espaço e estabelecendo ligações entre a densidade urbana e a vegetação livre, através de percursos que ligam as duas margens do rio. Propõem-se, também, mais alguns pontos estratégicos de descanso (a cada 500m), ao longo da ciclovia, denominados de postos com apoio para bicicletas e equipamentos de ginástica, à guisa de esculturas espalhadas pelo parque, telefone, painel de informações, e bebedouros. Nas ciclovias, haverá placas com sinalização distâncias percorridas.

Em defesa de uma urbanização que leve em consideração os limites de sua área de preservação permanente, apenas a Estação Náutica toca o rio e ocupa uma área mais próxima dele. Em relação às eclusas, chegamos à conclusão de que não vale a pena incluí-las no projeto do Parque por razões tanto financeiras quanto ambientais.

(trecho do memorial do projeto)